O transito e os nossos motoristas

car Muitas vezes tecemos comentários sobre este ou aquele motorista que se comporta de forma inadequada e para isso fazemos uso de termos pejorativos, tais como, "burro", "louco", etc. porém o que precisamos analisar são os comportamentos inadequados que esses motoristas apresentam e procurarmos entender as causas, os porquês e ajudá-los na mudança do comportamento.

Para melhor entendimento, vale citar alguns exemplos que encontramos em nosso dia-a-dia:

Motorista Depressivo: Apresenta alto grau de desmotivação, não possui, muitas vezes, interesse até pela sua própria vida. Nos momentos de crise poderá ocasionar sérios acidentes.

Motorista Introvertido: Quieto, pensativo, mergulhado em seus problemas. Apresenta alto grau de dispersão, distrai-se com facilidade, comete falhas e também é causador de acidentes.

Motorista Agressivo: Normalmente usa o veículo para descarregar sua raiva, comete imprudência, descontrola-se com facilidade e sempre se envolve em acidentes de grandes proporções.

Motorista Inseguro: Está sempre em dúvida, conhece pouco seu veículo, não tem certeza de estar no caminho certo, é lento, atrapalha o trânsito e muitas vezes causador de congestionamento.

Motorista Impulsivo: Não pensa no que faz. Age por impulso. Não avalia conseqüências, é imprudente e manifesta-se de forma irresponsável.

Motorista Sugestionável: É influenciado, aceita sugestões e desafios. Geralmente dirige sob influência de seus passageiros ou de outros motoristas.

Motorista Negativista: Mal humorado, pessimista é sempre tomado pelo desânimo. Não é cooperador e não tem interesse em dirigir de forma correta.

Motorista Distraído: Não se concentra. Ouve música em tom bem alto e tamborila no volante. Sua desatenção pode causar acidentes de grandes proporções.

Motorista Inquieto: Está sempre buscando algo. Dirigindo abre o porta luvas, procura algo no bolso, olha para trás, etc. Está sempre insatisfeito e ansioso. Sua dispersão poderá levá-lo a falhas geradoras de acidentes.

Com esses exemplos identificamos alguns traços de personalidade e suas possíveis reações no trânsito. Cabe a nós agora fazermos uma auto avaliação e também alertarmos nossos amigos e familiares quanto aos comportamentos inadequados e os riscos de acidentes que eles proporcionam, e nunca nos esquecermos de que:

"DIRIGIR NÃO É UM DIREITO MAS SIM UM PRIVILÉGIO DE QUEM CUMPRE LEIS, REGRAS, NORMAS E, PRINCIPALMENTE, RESPEITA SEU SEMELHANTE" 

Eng. Marcos Vedovello

Telefone: +55 11 9 9803.5029

Email: bohac[@]terra.com.br

Eng. Willian Oliveira

Telefone: +55 11 9 9692.0410

Email: oliveirastylo[@]gmail.com