Sua Casa é Segura?

O alto número de lesões ortopédicas e traumatológicas ocorridas dentro de casa vem preocupando muito a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBTO). O órgão, inclusive, resolveu promover concursos para estudantes das faculdades de arquitetura, engenharia civil, desenho industrial, desenho de interiores, medicina, fisioterapia e psicologia, que não sejam formandos, com a finalidade de desenvolver projetos de casas com riscos reduzidos.

Segundo o diretor-científico da SBOT, José Sergio Franco, um levantamento feito pelo órgão constatou que mais de 80% desse tipo de lesões ocorreu dentro de casas. Esse percentual tende a aumentar, já que pequenas lesões, tais como contusões de pulso, entorses e manchas roxas não são relatadas aos médicos, que recebem apenas informação de contusões sérias, como fraturas e traumatismos.

A maior parte dos acidentes ocorridos dentro de residências acontece com pessoas de terceira idade ou que possuem alguma deficiência física. Geralmente os acidentes são de alta gravidade. Deve-se isso ao fato de que o espaço habitado por elas não atende mais as suas capacidades físicas. As moradias são projetadas há algum tempo para um tipo físico “médio” – sexo masculino, jovem, adulto e saudável. A partir do momento em que o ser humano não possui mais uma boa mobilidade, flexibilidade e coordenação motora, ele é considerado deficiente, tornando-o incapaz de dominar seu próprio espaço, numa inversão completa dos valores, já que o espaço que ela habita é que tem problemas.

Em 1985, foi criada pelo Ministério de Trabalho, a NORMA NBR 9050-“Adequação das Edificações e do Mobiliário Urbano à Pessoa Deficiente” a qual foi complementada em 1994 e renomeada como “Acessibilidade de pessoas portadoras de deficiências a edificações, espaço mobiliário e equipamentos”. Esta norma visa uma ambientação mais adequada, segura e confortável, que possibilite a qualquer indivíduo maior independência, conforto e uma vida digna e de qualidade. Mas enquanto ela não for realmente aplicada, o panorama possivelmente se tornará pior, já que pelos últimos relatórios do IBGE, a população de terceira idade no Brasil terá um substancial crescimento, aumentando assim consideravelmente o problema no país.

No site www.casasegura.arq.br estão todas as especificações da norma para a construção de uma residência projetada para minimizar os acidentes ocorridos em seu interior. Desde o posicionamento de uma mesa de cabeceira, até edificação de paredes em alvenaria, com resistência suficiente para instalação de barras de segurança fixadas por buchas dentro de boxes nos banheiros.

 

Pedro Botelho Marinho da Cunha,
Engenheiro mecânico formado pela UERJ
( Jornal O Globo e site Casa Segura )

Eng. Marcos Vedovello

Telefone: +55 11 9 9803.5029

Email: bohac[@]terra.com.br

Eng. Willian Oliveira

Telefone: +55 11 9 9692.0410

Email: oliveirastylo[@]gmail.com